Páginas

sábado

Jovens fortes e vencedores

"Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno."   1 João 2.14

Será que a maior parte da juventude que freqüenta ou faz parte de nossas igrejas poderia ser descrita como os bravos guardadores da palavra de Deus e vencedores do Maligno? Ou será que, infelizmente, eles seriam melhor descritos como os fracos, que tratam com indiferença a palavra de Deus e por isso acabam derrotados e escravizados pelo inimigo?

Como pastor, sempre me vejo em contato com esses dois tipos de jovens: os apegados a palavra e os indiferentes a ela, os fortes e os fracos, os vencedores e os derrotados, os livres e os escravizados. Mas graças ao Senhor Jesus e a operação de Seu Espírito e poder, tenho tido a prazerosa experiência de ver os indiferentes tornarem-se apegados, os fracos tornarem-se fortes, os derrotados tornarem-se vencedores e os escravizados tornarem-se livres. Jovens que pela graça de Deus tiveram seus corações capturados pela palavra viva, poderosa, eficaz, penetrante e transformadora do nosso Senhor Jesus, provando assim de uma radical e edificante mudança de vida.

Não sei como você JOVEM tem reagido a palavra de Deus, mas sei que o desejo do Eterno é que a Sua doce e poderosa voz não apenas passe por você, mas permaneça como uma preciosa semente lançada por Ele na boa terra do seu coração e ali germine, cresça, frutifique e se torne provisão para muitos. 

Infelizmente, algumas pessoas passam toda a sua juventude, e, em alguns casos, toda uma vida, provando apenas das rápidas e superficiais visitas das verdades de Deus, e não sei como ainda conseguem se dar por satisfeitas em meio a tamanho vazio e necessidade. Misericórdia! Estes são os da "beira do caminho", são os do "solo rochoso" ou "cheio de espinhos" lá da parábola do semeador (Mc 4.1-20).

Caso você se encaixe nesse perfil descrito acima, se desespere pelo menos um pouco pela tristeza de sua realidade, pois entendo que um pouco de desespero pode nos despertar e mover para fora do comodismo e apatia em que às vezes nos encontramos, para que descubramos que ainda há esperança para nós e provemos do milagre de ver  o Semeador não só lançando sementes, mas também amolecendo a terra, tirando as pedras, arrancando os espinhos e fazendo do nosso coração uma terra por Ele preparada e cultivada. 

E como é bom quando podemos olhar para trás e ver como a terra de nosso coração melhorou na caminhada com Cristo e que muitas das sementes que foram plantadas em nosso passado, seja ele distante ou próximo de nós, já deram origem a belíssimos frutos, que a maioria de nós jamais ousou sequer imaginar que um dia fariam parte de nossa vida e história. 

Você que é jovem ou ainda se considera um (este é o meu caso), estude, trabalhe, ame a vida, divirta-se bastante, dance, cante, faça novos amigos a cada dia, sonhe, almeje alcançar o impossível, pule, grite, role pelo chão, ria e sorria muito, chore também. MAS, POR FAVOR! Não deixe de fazer o mais importante: OUÇA O SENHOR FALANDO COM VOCÊ. Seja impactado e moldado pela palavra de Deus, valorize momentos de meditação a cada manhã, separe sempre um tempo a cada dia para orar e conversar com seu Criador, e caminhe nesta terra em direção a eternidade, com o seu coração envolvido e tratado pelas verdades de Deus, bem forte e vencedor, pois foi para isso que o Senhor te chamou.

"De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra."
Salmo 119.9

Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,

Pr. Júnior

sexta-feira

Algumas caminhadas ao lado de Cleopas

Em Lucas 24.13-35 encontramos o episódio bíblico conhecido como "Os discípulos no caminho de Emaús", que conta a história de como Jesus logo após ressurreto dentre os mortos Se revela a dois de seus discípulos, um chamado Cleopas e um outro propositalmente sem nome, a quem poderíamos facilmente emprestar nossa identidade. Dois homens que, por falta de fé e discernimento espiritual, encontravam-se frustrados, desesperançosos e caminhando numa direção oposta a vontade de Deus para suas vidas.

Esses homens não eram judeus, ateus ou adeptos de qualquer outra religião que desprezasse ou questionasse a real identidade de Jesus. Eles eram discípulos do Mestre de Nazaré, haviam desfrutado de tempo com Ele, caminharam ao Seu lado, Dele ouviram profundos ensinamentos e foram testemunhas oculares de muitos de Seus maravilhosos e surpreendentes milagres. Mas eram discípulos que aqui se encontravam completamente alheios e incrédulos quanto a realidade de Jesus ter ressuscitado dentre os mortos, estar vivo e prestes a resgatá-los de toda confusão e engano que os envolvia.
.
Eles lamentavam a Sua morte enquanto os anjos de Deus celebravam a Sua ressurreição; conversavam apenas sobre o seu desatualizado passado e negligenciavam o presente da ressurreição e a porta que diante deles estava para o futuro e eternidade; não conseguiam reconhecer a bela face do Ressurreto e nem a sua doce voz por mais próximos que estivessem Dele; estavam  tomados pela tristeza da mentira, sem saber que em breve seriam envolvidos pela alegria da verdade, que com eles já caminhava mesmo sem perceberem e a eles haveria de amorosamente Se revelar.

Não sei se você concorda comigo, mas não são poucas as vezes em que assumimos o lugar do discípulo sem nome e participamos daquela caminhada ao lado de Cleopas, onde motivados por circunstâncias difíceis ou acontecimentos tristes e inesperados que não conseguimos compreender ou absorver, posicionamos nossas frustrações, desesperanças e decepções e as lançamos contra  Aquele que erroneamente imaginamos morto, ou distante de nós, ou preso ao nosso passado, enquanto na verdade Ele está vivo, bem perto, presente e caminhando conosco estrada fora, ouvindo e assistindo com paciência, graça e amor nossos irracionais e desajustados desabafos e justificativas, e através da Sua palavra exortando nossa incredulidade, sem jamais nos descartar ou colocar-nos de lado, mas ao contrário disso, sempre nos atraindo pelo desejo de com Ele estar, mesmo que seja no declinar de um dia de caminhada difícil, que terminará, mais uma vez, com Ele Se revelando a nós e curando nosso ferido coração, que em momento algum deixou de arder.

Louvo ao Senhor pela Sua presença constante e graciosa revelação durante toda a caminhada da vida.

Que o Ressurreto abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior

terça-feira

O teu trabalho é descansar em Mim...

Uma canção que me acompanha e edifica já há muitos anos. Não são poucos os momentos em que me vejo cantarolando, mesmo desafinado como sou, a verdade poderosa que ela revela e que é capaz de trazer paz para o meu inquieto coração. Uma paz que não está firmada nas circunstâncias ao meu redor, mas está  totalmente alicerçada na certeza de que em Jesus eu posso descansar seguro, pois Ele está cuidando de tudo e tudo Ele faz maravilhosamente bem.

Deus abençoe sua vida com a compreensão e fé tão necessárias para que você realize com excelência o difícil e  mui prazeroso trabalho, que é o de em Cristo Jesus poder simplesmente se aquietar e descansar. 

No amor do Eterno,
Pr. Júnior
*
Leia também neste blog:
Corações Organizados em Deus

segunda-feira

IGREJA PERSEGUIDA


UM DESAFIO PARA VOCÊ: Separe todos os dias um tempo especial para interceder junto ao trono da graça em favor da Igreja Perseguida. 

"Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? Como está escrito: Por amor de ti, somos entregues à morte o dia todo, fomos considerados como ovelhas para o matadouro. Em todas estas coisas, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou." Romanos 8.35-37

MINHAS LEMBRANÇAS:

Eu no famoso e antigo pré-escolar 

A canção que mais me tocou

Ontem tivemos em nossa igreja uma linda Cantata de Páscoa, com muitas canções, teatro, danças e uma igreja repleta de pessoas que foram tremendamente abençoadas pela mensagem do Evangelho, que cremos de todo o nosso coração, é poder de Deus para a salvação, libertação, cura, renovo, reconciliação e transformação de vidas em Cristo Jesus.

Das diversas canções cantadas e ministradas ali, a que mais falou ao meu coração e em certo momento chegou a me emocionar foi a segunda canção, cujo titulo era: Pra Cumprir Seu Chamar, e dizia o seguinte:

"Ninguém parou pra nos aplaudir.
Desde o início chamou-nos para um caminho sem fama.
Quando ouvimos Sua voz dizendo: 'Segui após mim'.
Nossas redes deixamos pra trás, seguindo o Mestre em paz.

Nossas redes ficaram jogadas lá.
Recontando uma história que poucos acreditariam.
Pescadores sem pensar escolhem seguir a Jesus, sem saber se algo iriam ganhar.
Dispostos a homens salvar.

Não temos outras razões.
Mas cumprir Teu chamar.
Chamados para viver ou morrer.
Mas cumprir Teu chamar.

Impulsionados tal como um rio que corre pro mar.
Pois suas águas não voltam atrás.
Seu chamado deu-nos paz, então decidimos seguir.
Por causa do amor que mostrou.
Pois por nosso nome chamou.

Não por amor de uma causa qualquer, nem ideal ou um sonho.
Mas por que foi Jesus Cristo a chamar.
Iremos Sua voz atender."

Espero que de uma forma profunda  e poderosa a mensagem presente nesta linda canção encontre lugar em seu coração e te faça lembrar ou descobrir que existe para você um chamado para ser cumprido, uma carreira para ser completada e uma vida para ser vivida em Cristo Jesus, na edificação de Seu reino e para Sua eterna glória.

Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior

sábado

A FOTO DO FATO:

Nicolau, a garagem e o carro.

Clique no link abaixo e conheça o fato que a foto representa:
http://prjuniorlima.blogspot.com/2011/04/nicolau-garagem-e-o-carro.html

PARA PENSAR:

Presente para papai ou mamãe...

Alguns filhos esquecem ou desconhecem, que para uma mãe ou pai verdadeiramente cristãos, o maior presente não está naquilo que de valioso possamos comprar e lhes entregar numa data especial ou em qualquer outro momento de celebração, mas antes disso, está naquilo que a cada dia nos tornamos em Deus e na Sua boa, agradável e perfeita vontade para nós.

No amor de Cristo,
Pr. Júnior

sexta-feira

SAUDADE, BOAS LEMBRANÇAS E MARCAS DE AMOR


"... tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor." Fp 1.23

Você já sentiu aquela saudade que tem a capacidade de fazer o coração doer e ao mesmo tempo se alegrar com as lembranças que traz junto de si? 

Saudade de pessoas de Deus, que partiram e estão com o Senhor, mas que acrescentaram tanto a nossa vida durante o  tempo de peregrinação nesta terra, que se torna impossível para nós esquecê-las. Ainda mais porque algumas bençãos do Alto que eram tão notórias em suas vidas acabaram transbordando para as nossas vidas e passaram a fazer parte de nossa identidade. 

Coisas como: o amor por Cristo e Sua obra; o quebrantamento sincero e a busca por santidade; a paixão evangelística e o amor pelos perdidos; a devoção inegociável ao Senhor e a ousadia no testemunhar de Cristo para todos; a disciplina no reservar períodos para oração e meditação na Palavra; o coração de adorador que fazia com que a vida tivesse um colorido especial diante de Deus e dos homens; e por fim, a capacidade de como dizia Jim Eliott: "viver de tal forma que ao chegar o dia de sua morte, nada mais tenha a fazer para Deus, a não ser morrer."

Pessoas assim são inesquecíveis, pois deixam marcas de amor por onde passam, e não há quem não goste de recordar o privilégio de um dia ter caminhado junto delas, sempre com a esperança de um reencontro nas alturas (1 Ts 4.13-18). Carrego em minha memória a lembrança de muitas pessoas assim.

Talvez todos nós possamos, ao recordar desses homens e mulheres que marcaram positivamente nossas vidas, desafiar a nós mesmos e as pessoas ao nosso redor com as seguintes palavras:


"...visto que temos a rodear-nos tão grande nuvem de testemunhas, desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o Autor e Consumador da fé, Jesus, o qual, em troca da alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, não fazendo caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus." Hb 12.1-2

Que o Senhor abençoe sua vida!

No amor de Cristo,
Pr. Júnior

quinta-feira

Ser a Igreja de Cristo Jesus

ESSA É A NOSSA MISSÃO PRINCIPAL
*
“...edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mt 16.18).
*
"Pois, outrora, éreis trevas, porém, agora, sois luz no Senhor; andai como filhos da luz..." (Ef. 5.18).
*
        Somos Igreja de Cristo Jesus. Mas às vezes agimos de forma bastante contrária a essa nossa identidade em Deus. Muitos de nós passam toda uma vida lutando de diversas formas para conquistar e manter muitas coisas, sem atentar para o terrível risco que correm, de não investirem sua força e capacidade naquilo em que realmente deveriam estar engajados: a missão de ser a Igreja de Cristo Jesus no tempo e espaço em que vivem.
        Quando chegarmos até a presença do Senhor, não creio que será do interesse dele tudo o que de passageiro conseguimos conquistar e acumular aqui nesta terra, mas tenho certeza que ele estará muito interessado em todos os reais e eternos tesouros, que capacitados por ele e engajados no serviço do seu reino e para sua glória, conseguimos acumular no Céu.
     O mundo no qual estamos inseridos sofre de grandes e graves necessidades. Basta observarmos os noticiários, lermos os jornais e revistas, ou andarmos atenciosamente pelas ruas, para percebermos o quanto as pessoas, independente do nível social e intelectual que possuem, estão sofrendo de um enorme vazio, pura e simplesmente, por estarem distantes de Jesus Cristo e totalmente alheias ao seu senhorio e salvação.
        Qual seria a nossa missão em um cenário como este, onde tantas pessoas sofrem por não terem o conhecimento apropriado da Boa Nova que um dia nos alcançou e inaugurou em nós um tempo de transformação, realização e esperança? Como povo de Deus, será que temos oferecido a essas pessoas o que realmente deveríamos oferecer?
        Enquanto busco a resposta para essas perguntas, alguns versículos surgem em minha mente e coração. Gostaria de compartilhar pelo menos três deles com você:
*
“... e nos confiou a palavra da reconciliação. De sorte que somos embaixadores em nome de Cristo, como se Deus exortasse por nosso intermédio. Em nome de Cristo, pois, rogamos que vos reconcilieis com Deus.” 2 Co 5.19-20

“Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz ...”1 Pe 2:9

“...eu te envio, para lhes abrires os olhos e os converteres das trevas para a luz e da potestade de Satanás para Deus, a fim de que recebam eles remissão de pecados e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” Atos 26.18
*
        Através desses versículos descubro que a nossa missão principal está em sermos a Igreja que Cristo espera que sejamos. O que de melhor poderíamos oferecer as pessoas ao nosso redor, é o privilégio e a oportunidade delas estarem ao alcance de uma Igreja verdadeiramente presente, que revela Jesus Cristo através de suas palavras e obras, cumprindo assim a Missão que recebera de Deus e que fora por ele capacitada para cumprir. Uma Igreja voltada para aqueles que necessitam de reconciliação com Deus; uma Igreja que proclama a todos as verdades Daquele que a chamou das trevas para Sua maravilhosa luz; uma Igreja que está totalmente engajada na conversão de vidas da potestade de Satanás para Deus.
.
        Essa é a nossa missão principal: ser a Igreja de Cristo Jesus.
.
Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior
.
Segunda edição: por estar de férias e viajando com a família postei esse texto que já estava no fundo do baú, mas que vale à pena ser lido e relido.

quarta-feira

segunda-feira

Sonhos, Visão e Desafios


"Eles disseram: – Lá vem o sonhador! Venham, vamos matá-lo agora. Depois jogaremos o corpo num poço seco e diremos que um animal selvagem o devorou. Assim, veremos no que vão dar os sonhos dele." Gênesis  37.19-20
*
"O Senhor, porém, era com José, e lhe foi benigno..." Gênesis 39.21

Estava lendo um livro há alguns dias e neste livro o autor dizia que tinha uma pergunta para fazer a Jesus quando estivesse face a face com Ele. Ele perguntaria o seguinte: “Eu te amo, mas por que quase me deixaste afogar tantas vezes antes de me socorrer? Por que não partiste o mar como fez com os ventos do grande êxodo, a fim de providenciar o próximo passo?”. O autor chega à conclusão de que receberia a seguinte resposta de Deus: “Meu amado, se o tivesse feito antes, você teria dito às pessoas como você é bom e forte. Queria que você dependesse de Mim e desse a Mim toda a glória”.

Talvez essa pergunta seja também aquela que você tem reservado para o dia glorioso, devido aos grandes desafios que já enfrentou ou ainda tem enfrentado por ter uma visão e almejar alcançar um sonho, que você sabe vieram de Deus. Desafios que exigem fé e confiança totalmente alicerçadas no Eterno. 

Creio que todos aqueles que já receberam de Deus uma visão e um dia sonharam com caminhos mais elevados e viram suas mentes tomadas por pensamentos celestiais, e, mesmo diante de grandes desafios completaram a carreira com fidelidade e amor ao Senhor, nos dariam o seguinte conselho: NÃO DESISTAM JAMAIS! CONTINUEM ADIANTE! SEJAM PERSEVERANTES! NO SENHOR O NOSSO TRABALHO NÃO É VÃO!

Segue abaixo alguns conselhos, (alguns deles retirados do livro  “Liderança com Propósito” de  Dale Galloway, que vale à pena ler) e que eu creio podem te ajudar bastante nessa tarefa de simplesmente prosseguir:

  • ·         Quando aparecerem os contratempos – e eles aparecerão – permaneça firme na visão e no sonho que de Deus um dia você recebeu. Seja perseverante na oração, não abra mão de períodos de comunhão e abasteça o seu coração diariamente na Palavra.
  • ·         Quando algumas pessoas não entenderem a visão ou o sonho, tente novamente convencê-las, mas saiba que Deus dará entendimento e compreensão da visão apenas àquelas que contigo caminharão, sonharão e se realizarão no que o Senhor fará.
  • ·         Quando as lutas surgirem, lembre-se de que tudo o que realmente vale à pena enfrentará algum tipo de oposição. Geralmente, quanto mais valioso o sonho, maiores dificuldades terão que ser superaradas com sabedoria e disposição.
  • ·         Não considere os problemas como sinais de ‘Desista’, mas  os considere como placas de sinalização ao longo da estrada, para um percurso de crescimento pessoal e cumprimento da visão com excelência. Lembre-se que sempre é mais escuro antes do amanhecer.
  • ·         Saiba que sozinho torna-se impossível a realização de um sonho. Conte a cada dia com mais pessoas e para ter um bom relacionamento com elas, seja flexível, gracioso e disposto. Isso envolve desistir de algumas coisas. Mas não desista da visão ou do sonho, se esta lhe foi dada por Deus, permaneça nela.
  • ·         Quando estiver desanimado e tentado a desistir do sonho ou abrir mão da visão por causa dos desafios à frente, lembre-se de como Jesus permaneceu na visão que o Pai tinha para Sua obra: “Jesus manifestou no semblante a intrépida resolução de ir para Jerusalém” (Lc 9.51).
  • ·         Responda sempre para você mesmo, por qual motivo você estaria disposto tanto a viver como a morrer, e se tal motivo glorifica a Jesus? Por uma visão grandiosa recebida de Deus e que glorifique a Cristo vale a pena dar tudo. Isso lhe possibilitará a fazer o máximo de sua vida, aqui, agora e sempre. 

"Que diremos, pois, à vista destas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?" Rm 8.31


Deus abençoe sua vida com os Seus desafios, Sua visão e Seus sonhos.
No amor de Cristo,
Pr. Júnior

domingo

VIDA NOVA E ABUNDANTE

"...eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância." Jo 10.10

Ao olhar para meu passado, me vejo como alguém que um dia desconheceu totalmente a realidade dessa vida, depois por incredulidade a rejeitou, em outros momentos se viu aprisionado demais para vivê-la, e em outras ocasiões estava muito acomodado para entender o quanto ela é preciosa.

Mas Jesus, quando esteve diante da minha ignorância, me revelou Sua glória; diante da minha rejeição, me amou incondicionalmente; diante das minhas cadeias, me libertou para sempre; e diante de minha acomodação, me despertou para essa nova e abundante vida, que somente Nele eu poderia encontrar. 

Em todo tempo, a iniciativa foi toda Dele. Foi Ele quem veio até mim e me deu vida.

"...e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo..." Ef. 2.5

Espero que o mesmo já tenha acontecido com você .
Se ainda não aconteceu, quem sabe hoje é o dia do milagre, aquele dia em que a glória, o amor, a liberdade e o despertamento, vindos do céu, alcançarão a sua vida  e farão de você uma nova criatura. 

Deus abençoe!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior

Segunda edição...

sábado

PARA PENSAR:

“Como irei sentir-me no dia do juízo final se passarem diante de meus olhos todas as oportunidades de testemunho que perdi, e ficar provado que minhas desculpas não foram mais que meros disfarces para meu orgulho e acovardamento?” 
Dr. W. E. Sangster

MINHAS LEMBRANÇAS:

Minha irmã Tatiana nos braços do Vô Jonas (Mimada que só ela)

Simão, Jesus e a Cruz

"E, como o conduzissem, constrangendo um cireneu, chamado Simão, que vinha do campo, puseram-lhe a cruz sobre os ombros, para que a levasse após Jesus." Lucas 23.26

Vejo aqui dois homens, um cireneu chamado Simão, que vinha do campo, e um nazareno chamado Jesus, que veio do céu (Jo 6.51).

Um deles caminhava e carregava aquela pesada cruz  por que fora obrigado e constrangido a isso pelos soldados (Mt 27.32). Enquanto que o Outro estava ali por livre e espontânea vontade e amor (Jo 10.18).

Um recebeu dos homens a tarefa de carregar provisoriamente e por apenas alguns metros aquela cruz, o que até merecia, pois era pecador como todos os demais. Enquanto que o Outro recebeu do Pai Celestial a suprema missão de nela morrer mesmo sem ter jamais cometido pecado algum (Hb 4.15).

Simão aliviaria os ombros feridos de Jesus apenas do peso da madeira e isso por um breve momento. Enquanto que Jesus ao morrer naquela cruz traria alívio total do pecado, não apenas para Simão, mas para todos aqueles que Nele viessem a crer e isso por toda eternidade.

O que percebo ao olhar para este episódio e me colocar no lugar de Simão cireneu, que foi o único a fazer (mesmo que obrigado) algo de relevante  por Jesus naquele momento tão crítico de Sua caminhada rumo à crucificação, é que não importa o que tenhamos feito ou façamos por Jesus,  jamais chegaremos sequer perto de tudo o que Ele fez, faz e sempre fará por nós.

"Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me." (Mt 16.24)

 Deus abençoe sua vida!

No amor de Cristo,
Pr. Júnior

sexta-feira

IMAGEM DO DIA:

Retirado do blog: felldesign.wordpress.com

PARA PENSAR:

"Existe uma fração minoritária de psicopatas que mostra uma insensibilidade tamanha que suas condutas criminosas podem atingir perversidades inimagináveis (...) Como animais predadores, vampiros ou parasitas humanos, esses indivíduos sempre sugam suas presas até o limite improvável de uso e abuso. Na matemática desprezível dos psicopatas, só existe o acréscimo unilateral e predatório, e somente eles são os beneficiados."

Ana Beatriz Barbosa Silva
Autora do livro "Mentes perigosas: o psicopata mora ao lado".

quinta-feira

De Caim até Wellington

Desde Caim, primeiro assassino da história, que de forma covarde e cruel matou seu irmão Abel, até Wellington Menezes, que também com extrema covardia e crueldade matou 12 pessoas e feriu muitas outras (crianças e adolescentes) numa escola no bairro de Realengo na cidade do Rio de Janeiro: Quanta maldade! Quanta morte! Quanta dor! Quanta impotência! Quanta perplexidade!

Nessa hora, nos despertamos para a realidade de que não estamos mais em um Éden, mas num mundo caído e mau, onde o episódio bíblico de Gênesis 4.8 insiste em se repetir das mais variadas formas, com os mais inesperados personagens e não mais em lugares tão distantes.

O sentimento que me toma em momentos como este é o de perplexidade e indignação. Mas lá no fundo da alma o que sinto de verdade é a saudade de um jardim chamado Éden, pois percebo que é somente fora dele que coisas assim acontecem.

Que bom saber que com Cristo caminhamos novamente para lá. Para um lugar onde Ele nos enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor. (Ap 21.4)

Que o Senhor console as famílias enlutadas.
Que o Senhor restaure a saúde dos feridos.
Que o Senhor cure as lembranças.

No amor de Cristo,
Pr. Júnior - ainda perplexo...

terça-feira

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO:

Meus bisavós e a inesquecível tia Zenaide com 1 aninho de idade

PARA PENSAR:

“Será que em nossos dias não estamos confiando demais no braço de carne? Por que será que não podemos presenciar as mesmas maravilhas que ocorreram no passado? Os olhos do Senhor não passam mais por toda a Terra para mostrar-se forte para com aqueles que confiam totalmente nele? Ah, que Deus me conceda uma fé mais prática! Onde está o Senhor, o Deus de Elias? Está esperando que um novo Elias clame por ele.” 
James Gilmour - Mongólia

A vocação que supera o sofrimento


"Maldito o dia em que nasci! Não seja bendito o dia em que me deu à luz minha mãe! Maldito o homem que deu as novas a meu pai, dizendo: Nasceu-te um filho!, alegrando-o com isso grandemente. (...) Por que não me matou Deus no ventre materno? Por que minha mãe não foi minha sepultura? Ou não permaneceu grávida perpetuamente? Por que saí do ventre materno tão-somente para ver trabalho e tristeza e para que se consumam de vergonha os meus dias?”
Jeremias 20.14-18.
Aqui o profeta demonstra passar por uma enorme crise que fora suscitada por sua vocação profética, que recebera de Deus antes mesmo de seu nascimento e que implicava numa vida de aparente insegurança e de forte tensão no confronto com Deus, o mundo, o pecado, as pessoas ao seu redor e consigo mesmo. Jeremias foi o mais perseguido e impopular profeta que a Bíblia apresenta, profetizou durante quarenta anos, pelo reinado de cinco reis e um governador de Judá, sendo em todo tempo desprezado, perseguido e castigado, mas sempre com uma inabalável fidelidade à vocação que recebera de Deus e que nos leva a seguinte pergunta: “Como este homem, que encontrava tantos problemas no seu ministério, pôde seguir até o fim este caminho, assumindo seu estado esmagador com uma obediência aparentemente sobre-humana?” (G. Von Rad).
Ao olharmos tanto para o Novo como para o Antigo Testamento encontramos várias pessoas, também de carne e osso, que como Jeremias passaram por desprezo e perseguição por causa da vocação que viviam em Deus e para a glória de Deus. Creio que a única explicação para a superação de tantas dificuldades por parte desses homens e mulheres do passado, esteja justamente na maneira que eles encaravam a caminhada com Deus, tendo em suas mentes e corações a certeza de uma jornada que não seria muito tranqüila, mas que estaria sempre acompanhada pela garantia de uma chegada totalmente segura.
O maravilhoso tanto em Jeremias como em outras pessoas que viveram ou vivem intensamente o chamado de Deus para suas vidas, é que mesmo em meio a tantas lutas, adversidades e crises, eles permanecem fiéis a vocação que de Deus um dia receberam, não aceitando retroceder e deparando sempre com a impossibilidade de fuga (Jonas) que em muitos momentos o coração frágil e enganoso os faz desejar.
O profeta demonstra bem tal impossibilidade, quando num momento de grande sofrimento e angústia, percebe que a única forma de não ser aquilo que Deus o vocacionou para ser antes mesmo de seu nascimento, seria não existindo. Por isso ele amaldiçoa o dia de seu nascimento, amaldiçoa aquele que trouxe as notícias de seu nascimento ao seu pai, lamenta toda tristeza, labuta, cansaço, humilhação que fazia parte de sua vida, que movida por uma força maior, foi, é e sempre será, a vida de um profeta de Deus em constante confronto com o mundo, a carne e o Diabo.
Era impossível para Jeremias, por maior que fosse o sofrimento a sua volta, não profetizar, pois ele era um profeta, ele existia, e antes dele, existia em Deus a vocação e o chamado que um dia recebeu para viver. Com isso aprendo e aceito, que por mais frágil que seja o profeta, não existe e nem jamais existirá sofrimento, adversidade ou crise, que seja capaz de matar uma vocação gerada pelo Pai na eternidade e por Ele sustentada nesta terra.
Nós cristãos precisamos nos lembrar mais das duras, porém muito explicativas e diretivas palavras de nosso Senhor Jesus àqueles que desejavam o seguir: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida perdê-la-á; quem perder a vida por minha causa, esse a salvará.” (Lc 9.23-24). Não podemos nunca nos esquecer que ser verdadeiramente vocacionado por Deus, sempre implicará em auto-negação, tomada de cruz e disposição radical para seguir o Mestre.

Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior Lima

segunda-feira

MINHAS LEMBRANÇAS:

Eu, junto com meus avós e primos. 1978 ou 79

PARA PENSAR:

"Deus nunca virá com Sua justiça, a menos que estejamos totalmente reduzidos a nada, para que seja claramente visto que tudo o que é louvável em nós vem de outro lugar."
João Calvino

Deixa que eu faço!

"...não que, por nós mesmos, sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus..." 2 Coríntios 3.5

Deixa que eu faço! Essa é a frase que mais temos ouvido do nosso filho João, que hoje está com dois anos e meio, e que em todos os momentos, desde a hora em que acorda até a hora de dormir, tem buscado afirmar de uma forma muito engraçada sua auto-suficiência. 

Poderíamos até perguntar se existe um sentimento mais infantil do que este: pensar e defender que se pode fazer todas as coisas e que se pode fazê-las sozinho como se fosse um ser independente de tudo e de todos. Eu e Joana olhamos para essa fase na vida do nosso filho e nos divertimos bastante com tudo o que vemos, sem deixar de ensiná-lo e educá-lo com muito amor, carinho e paciência. 

Hoje mesmo pela manhã, ele insistiu que deveria fazer o primeiro xixi do dia sem a ajuda de ninguém (e este é o com maior pressão e volume) e o resultado foi catastrófico, pois ele acertou tudo no banheiro, menos o vaso sanitário; e até mesmo o pobre do pai que o acompanhava nos  limites por ele estabelecidos recebeu uma dose extra enquanto o mijão dava gargalhadas.

Há alguns dias, conversava com um dos vários pais de primeira viagem, que hoje se multiplicam em nossa igreja, e falávamos justamente sobre a maneira como nossa visão acerca de Deus e de Seu amor para conosco se torna mais precisa e profunda  à partir da experiência da paternidade. Isso é fato. Mas tenho percebido também que minha visão de mim mesmo na minha relação com Deus vem sendo fortemente impactada no convívio com meu filho, que creio eu, faz parte da didática de Deus para me mostrar e ensinar muitas coisas, que de outra forma eu jamais perceberia ou aprenderia.

Deixa que eu faço! Não tenho dúvidas de que eu, com minha falta de sabedoria, orgulho e prepotência, já tenha dito essa frase, direta ou indiretamente, para Deus e para algumas pessoas. O que talvez você também já tenha feito. Pois estamos sempre buscando sustentar nossa ilusória auto-suficiência e independência.

Foi constrangedor, mas muito proveitoso perceber que aquele meu filho, de apenas dois anos e meio, brigando para sozinho e sem a ajuda de ninguém fazer as várias coisas que deseja, se assemelha demais comigo em minhas  insistentes e frustrantes brigas com Deus.

A paternidade nos ajuda a enxergar melhor a Deus como Pai que é, mas não podemos negar que ela também nos ajuda a percebermos o quanto precisamos melhorar como filhos deste Pai Celestial, pois há algumas áreas da vida que ainda tratamos como territórios independentes de Deus e que ainda defendemos dizendo: deixa que eu faço!

Tenho aprendido que embora a auto-suficiência ofereça uma idéia de liberdade, tudo o que ela pode realmente nos dar  é um caminho onde nos tornamos escravos do nosso próprio eu com seus prazeres e suas dores; enquanto que, quando firmamos nossa suficiência e dependência unicamente em Deus, provamos da verdadeira liberdade que só podemos encontrar em um Ser sem limites de amor, poder, espaço e tempo, que até deseja que façamos muitas coisas, mas nada, nada mesmo, sem Ele.

Não podemos nos esquecer de que para Deus nunca deixaremos de ser como crianças que precisam e sempre precisarão de Sua diária companhia, auxílio e provisão. 

Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior

domingo

MINHAS LEMBRANÇAS:

Minha irmã Luciana. Hoje missionária na África. Mesmo rostinho até hoje.

PARA PENSAR:

"Precisamos ser mais lembrados que instruídos".
C.S. Lewis

UMA SANTA CURIOSIDADE


“Eis que um homem chamado Zaqueu (...) procurava ver quem era Jesus...” Lc 19.2-3

Uma santa curiosidade é capaz de gerar a oportunidade para uma grande transformação. Foi assim com Zaqueu e é assim com cada um de nós.

Por onde Jesus passava a sua fama o precedia e multidões eram impulsionadas em direção a ele, tanto pela curiosidade como pela necessidade. Quem é este que cura os leprosos? Quem é este que faz o mudo falar, o surdo ouvir e o cego enxergar? Quem é este que ressuscita os mortos? Quem é este que multiplica pães, peixes e alimenta uma multidão? Quem é este cujas palavras são de vida, e vida eterna?

Com toda certeza, Jesus aguçava a curiosidade e esperança das pessoas e essas eram atraídas para Ele. Não se esqueça: “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre” (Hb 13:8). Ele continua atraindo as pessoas, visando com isso revelar-Se a elas e transformá-las para sempre.

Transformações maravilhosas acontecem em nós quando, impulsionados por uma santa curiosidade, procuramos ver quem é Jesus.

Primeiramente, deixamos de ser aquele tipo de gente que desconhece completamente a Deus e para as quais servem as palavras do apóstolo Paulo no Areópago: “...Pois esse que adorais sem conhecer é precisamente aquele que eu vos anuncio”(At 17.23).

Em segundo lugar, não nos contentamos mais em ser pessoas que conhecem a Deus apenas de uma forma teórica e superficial, e para as quais servem as palavras de Jó ao descrever o primeiro estágio de sua espiritualidade: “Eu te conhecia só de ouvir falar...” (Jó 42.5a).

Em terceiro e último lugar, nos tornamos a cada dia mais, pessoas que conhecem a Deus profundamente e para as quais servem as palavras de um Jó espiritualmente amadurecido: “...agora os meus olhos te vêem” (Jó 42.5b).

Que tipo de pessoa é você? Minha oração é para que como Zaqueu, você seja do tipo que é tomado por uma santa curiosidade que o conduz ao crescimento e maturidade espiritual em Cristo Jesus.

Há uma canção para crianças que diz o seguinte:“Quem é Jesus, eu preciso saber. Quem é Jesus, eu quero muito conhecer”.

Talvez precisemos ouvir canções infantis como essa, que visam inculcar princípios de Deus na mente das crianças, para que nos despertemos para a busca de um conhecimento mais profundo da pessoa de Jesus, que não está mais morto e nem crucificado, mas está vivo e pronto para Se revelar a nós.

Que o Senhor nos abençoe com uma dose especial dessa santa e tão necessária curiosidade.


“Conheçamos e prossigamos em conhecer ao SENHOR...” Oséias 6:3

No amor de Cristo,
Pr. Júnior

sábado

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO:

Meu avô Jonas Pezzo Costa (o quarto da direita para esquerda) na Policia Rodoviária Federal, em Uruguaiana - RS.
Em 9 de janeiro de 1973.

PARA PENSAR:

"As circunstâncias nas quais você vive determinam sua reputação.
A verdade na qual você crê determina o seu caráter.
Reputação é o que pensam a seu respeito.
Caráter é quem você é.
Reputação é sua fotografia.
Caráter é sua face.
A reputação fará de você rico ou pobre.
O caráter fará de você feliz ou infeliz.
Reputação é o que os homens dizem a seu respeito no dia do seu funeral.
Caráter é o que os anjos falam de você perante o trono de Deus."

William Hersey Davis

Meu amigo "D"

"Exortamo-vos, também, irmãos, a que (...) consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos." 1 Ts  5.14

Há alguns meses que tenho sido presenteado por encontros com meu amigo "D" em praticamente todas as manhãs de cada nova semana. É o primeiro de vários encontros que tenho durante o dia. Tais encontros tem sido uma benção para minha vida, pois tenho visto o progresso deste meu amigo na luta contra um vício e me maravilhado com tudo o que o Senhor tem realizado à partir de nossos singelos momentos de oração e breves meditações na Palavra.

Percebo claramente a realidade de estarmos nos abençoando mutuamente a cada dia. Sei que ali eu sou o pastor e "D" é a ovelha ferida, mas como é lindo presenciar o poder terapêutico  que também flui da ovelha para o pastor, enquanto este se posiciona com humildade, graça e amor para de alguma forma abençoá-la com a cura necessária, que ele sabe, só pode vir, miraculosamente, do Senhor. Um sentimento de realização na restauração e levante do outro, que sem saber, também contribui de forma extraordinária para o levante daquele que o ajuda e auxilia. Isto é o que sinto a cada encontro e a cada delicioso café que tomo junto com meu amigo "D".

Não posso negar que já passei por várias crises com respeito a vocação pastoral e ainda passo por algumas, mas é interessante perceber que a maneira de Deus avivar eficazmente o nosso chamado e os nossos dons, está na nossa relação pastoral, não com uma igreja lotada aos domingos ou em programações especiais, onde pregamos, ensinamos e permanecemos em evidência, mas sim no trato com as ovelhas nos bastidores do ministério e na vivência de experiências de lutas, lágrimas, perseverança, curas e transformações, que na maioria dos casos, apenas o pastor, a ovelha e o Senhor virão a conhecer.

Louvo ao Senhor pela vida e contínua restauração do meu amigo "D", que nestes dias tanto tem me abençoado, e creio eu, que sem o saber.

"...dai, e dar-se-vos-á; boa medida, recalcada, sacudida, transbordante, generosamente vos darão..." Jo 6.38

Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior

sexta-feira

EM ALGUM LUGAR DO PASSADO:

Casamento Nicolau e Tânia. Ele permitiu que essa foto fosse postada aqui.

PARA PENSAR:

"Nenhum homem é plenamente aceito enquanto não for, antes de tudo, totalmente rejeitado."
Autor desconhecido

Nicolau, a Garagem e o Carro


"Confia no Senhor e faze o bem; habita na terra e alimenta-te da verdade. Agrada-te do Senhor, e ele satisfará os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais ele fará. Fará sobressair a tua justiça como a luz e o teu direito, como o sol ao meio-dia." Sl 37.3-6

Tenho um amigo, seu nome é Nicolau, um homem de Deus, com uma família maravilhosa que amo e admiro demais. Nossa amizade nasceu em 2005, quando fui pastor na igreja Nova Canaã em Varginha-MG. Fiquei ali apenas por dois anos, que sempre estarão entre os mais frutíferos e transformadores para minha vida.

Mesmo com a distância que hoje existe entre nós (270 KM), nossa amizade continuou e a ligação entre nossas famílias não se desfez, muito pelo contrário, apenas se firmou e fortaleceu. Nicolau sempre vem nos visitar, e é sempre uma alegria para mim, Joana e João (que o tem como o tio Nicolau) recebe-lo em nossa casa por infinitos dias (Rs...). Na igreja que pastoreio, todos conhecem o famoso Nicolau, pela presença e também pelas muitas histórias que vivenciamos juntos e que do púlpito costumo contar com muita alegria e gratidão, histórias como esta que hoje escreverei aqui.

Durante o meu primeiro ano de ministério não tive a alegria de desfrutar de um carro para fazer visitas. Lembro-me que eu e Nicolau, na época meu fiel escudeiro e guia, caminhávamos horas debaixo de um forte sol com o objetivo de visitar alguns irmãos que moravam em bairros distantes. As vezes com o medo da chuva que ameaçava cair, eu ainda insistia em carregar um enorme guarda-chuva, que apenas fazia com que a caminhada ficasse ainda mais difícil para a diversão do meu amigo Nicolau. Creio que tanto eu como ele, nunca sonhamos e nem conversamos tanto sobre o quanto seria bom termos um carro, como durante aquelas caminhadas, que envolviam subir e descer montanhas, frustrantes tentativas de obter uma carona, e claro, paradas para o guaranazinho, pastel e descanso.

Claro que no ano seguinte me casei com a linda Joana e o carro veio junto. A partir dai, eu e Nicolau não andávamos mais tanto a pé, pois passamos a desfrutar de um carro para visitas, distribuição de cestas básicas, carona para irmãos, socorro aos necessitados e etc. Mas essa alegria de termos um veículo de quatro rodas que nos levasse e depois trouxesse de volta, durou, pelo menos para o Nicolau, apenas mais um ano, pois no ano seguinte o Senhor enviou eu, Joana e o carro para Mogi Guaçu-SP, onde estamos até hoje e de onde não pretendemos sair tão cedo; e quanto ao Nicolau, pois bem, voltou a andar a pé, ainda com aquele coração voltado para a obra do Senhor e sempre com aquela alegria e disposição que lhe são peculiares, e sonhando com um carro que um dia haveria de vir das mãos de Deus, direto para a espaçosa garagem que pela fé construiu para aguardar o presente. Quantas foram as vezes em que conversando com ele, aqui em casa, por telefone ou lá em Varginha, dizíamos: a garagem já está pronta, agora só falta o carro. Manda ele Deus! E ríamos bastante e ele com toda humildade e uma fé aparentemente "ridícula", sempre afirmava: Deus pode fazer. E não é que Deus fez! Aleluia!

Pois é, ontem, enquanto almoçava com Joana e João, recebi uma ligação com uma notícia que me fez dar um forte "glória a Deus!". Era a Tâninha, esposa do Nicolau, que com muita alegria me dizia que o Nicolau havia  ganhado um carro, um corsa modelo 2010 novinho, que segundo fui informado hoje, já está na espaçosa garagem. Não foi por sorteio, nem nada do tipo. Mas foi pela ação de Deus, que tocou no coração de uma pessoa que por providência divina cruzou o caminho dessa família, e colocou nele a indubitável convicção de que aquele carro que possuia deveria ser entregue, dado, doado permanentemente, com IPVA pago e transferência de documentos, ao meu amigo Nicolau. Alguns podem dizer: que homem de sorte! Eu prefiro afirmar: que presente de Deus!

Deus seja louvado por testemunhos com este.
Deus abençoe sua vida!
No amor de Cristo,
Pr. Júnior